quarta-feira, 9 de março de 2011

Ferrugem no fusca

Avaliando a ferrugem no Fusca

Um dos maiores problemas que os donos de carros antigos encontra é a ferrugem. A menos que você tenha um carro que tenha sido restaurado do zero qualquer carro com 30 anos está propenso a ter alguma ferrugem. Enquanto substituir algumas peças mecânicas é uma medida simples e de custo baixo reparos maiores na carroceria podem ser difíceis e caros.

A boa notícia é que se o seu carro está em bom estado (geral) de carroceria arrumar ou prevenir a ferrugem para que esta não se espalhe pode ser feita sem muito custo. Aí vem a pergunta: Onde eu devo olhar para encontrar ferrugem?
 
Como em qualquer outro carro os Fuscas apresentam ferrugem em áreas onde a água não consegue ser drenada. Borrachas de janela velhas podem provocar acúmulo de água no assoalho, e furos de drenagem bloqueados embaixo das portas podem deixar água parada e consequentemente enferrujá-las.

O primeiro passo então é levantar os tapetes e inspecionar o assoalho quanto a ferrugens ou furos, eu particularmente gosto de colocar o carro em um local escuro e com uma lâmpada forte acesa embaixo do carro procurar por furos ou rachaduras, uma vez que aí a luz deve passar. O segundo passo é olhar os furos de drenagem embaixo das portas e verificar se eles estão abertos.

Ferrugem no assoalho, caixas de ar, pés de coluna e lados inferiores das portas devem ser tratados com seriedade (mas nada que não possa ser corrigido com um pouco de trabalho).

Do lado de fora da carroceria a ferrugem aparece primeiramente como pequenas bolhas embaixo da pintura em áreas onde a água não conseguiu ser drenada, como nas fotos abaixo.


 
 
 


Quais as minhas opções?
 
Apesar de ferrugem ser um problema sério e requerer a ajuda profissional, pequenos problemas podem ser tratados pelo proprietário do carro e existem três formas para lidar com isso:
- prevenção
- conversão da área enferrujada ou
- troca da área afetada ou por novas peças ou por solda de chapa.

Uma medida preventiva que é facil de se fazer em casa e ajudará muito é engraxar ou jogar óleo em algumas partes embaixo da carroceria e dentro das portas, pés de coluna e caixas de ar (geralmente se utiliza um spray para espalhar melhor o produto). O óleo tem que ser bastante fino para conseguir atingir todos os lugares.

Conversão de ferrugem envolve um processo de parada ou redução do processo através de uma ação química sobre as áreas de metal, modificando-o para um composto mais estável. O ingrediente primário dos convertedores geralmente age na transformação de ferrugem em fosfato de ferro. Uma vantagem deste método é que a ferrugem não necessita ser completamente removida para o convertedor funcionar. Esta é uma opção excelente para áreas grandes como o assoalho quando não estejam muito enferrujados.

Para preparar áreas para o convertedor basta simplesmente remover a ferrugem mais grossa de cima do metal, utilizando uma escova grossa de metal e certificar-se que a área não tenha graxa ou óleo. O convertedor pode então ser aplicado com segurança.

No caso de problemas mais sérios como uma ferrugem já avançada a troca da peça é a melhor solução. Isso pode envolver o corte da área afetada pela ferrugem e a solda de uma nova chapa de metal ou a troca completa da peça.

Nenhum comentário: